Laboratório Estratégico para o Turismo do Norte

No passado dia 6 de setembro de 2016 realizou-se no Peso da Régua, no Museu do Douro, o terceiro Laboratório Estratégico de Turismo, no Norte, que contou com a participação de vários atores da região, nomeadamente, o Turismo do Porto e Norte de Portugal, a CCDR Norte,  Municípios, Universidades, empresários de vários sectores de atividade (hotelaria, animação, entre outros), associações empresariais (designadamente, Associação das Termas de Portugal, Associação Comercial do Porto, de Braga), operadores e entidades culturais da região.

Os LET são espaços de discussão que promovem a partilha de conhecimento, a identificação de áreas críticas e o desenho de soluções, bem como a delimitação de prioridades estratégicas, visando a obtenção de contributos para a Estratégia para o Turismo 2027.

CONSULTE AQUI, o documento da apresentação do Laboratório Estratégico para o Turismo do Porto e Norte de Portugal.

 

Excertos de algumas intervenções no LET do Norte:

 

“É necessário que haja um modelo de governação regional mais eficaz. As entidades não cooperam entre si na região. Não há conexão entre os players na governação do turismo da região.”

Rosário Gamboa - Presidente do Instituto Politécnico do Porto

 

“Houve uma recuperação notória do turismo no norte do país na última década. Temos que aproveitar e investir no que respira bem e o turismo agora está a respirar bem. “

“É importante que haja um envelope financeiro específico para o turismo.”

Américo Pereira-Presidente Câmara Municipal de Vinhais

 

“Conto que esta estratégia 2027 vá ao encontro de uma cooperação ativa e efetiva das entidades regionais ligadas ao turismo – ERT, ARPT e CCDR.”

Francisco Calheiros – Associação de Turismo do Porto

             

“É preciso uma estratégia para turistas com menos dinheiro. Não podemos apostar tudo em hotéis de 4/5 estrelas. Não há dinheiro para pequenos projetos geridos por associações de desenvolvimento locais.”

“Coesão e sustentabilidade serão para nós (Trás-os-Montes) muito importantes.

Berta Nunes – Presidente da Câmara Municipal da Alfândega da Fé

 

“Definir um modelo de organização do território é necessário para promoção do turismo e alocação dos respetivos recursos. Importa definir como nos organizamos e nos comunicamos melhor no turismo.”

“É preciso alinhar a promoção interna com a promoção eterna.”

Ilídio Costa – Comunidade Inter-Municipal Tâmega e Sousa

 

“Ficamos satisfeitos por ver que muitos dos ativos e desafios da ET 27 vão ao encontro da nossa atividade/trabalho, como sendo, saúde e bem-estar e coesão.”

“Coesão: grande parte dos balneários termais está no interior.”

“É para nós importante o reconhecimento de dois ativos estratégicos: água e bem-estar.”

Teresa Vieira – Termas de Portugal

 

“Na região norte existe um problema forte – as acessibilidades – falta investimento no transporte ferroviário. Como é que o turista se vai deslocar? Importa rentabilizar as linhas ferroviárias.”    

“A nossa diáspora é um excelente ativo embaixador do país.”

“É preciso saber o que o turista quer e depois promover o território de forma segmentada.”

“Crescemos, mas não foi pela promoção. Foi pelo crescimento das low cost e da nossa segurança enquanto destino turístico.”

Emídio Sousa - Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira

                 

“Tenho de assinalar a importância dada às assimetrias regionais.”         

Maria João Botelho - Presidente da Federação Minha Terra

 

“Se há produto que qualifica e promove o território é o vinho, como é o caso do vinho do Douro e Porto.”      

“A vinha e o vinho são essenciais à nossa estratégia de promoção. É necessário articular a promoção entre diferentes setores e das instituições públicas e privadas. Linha de atuação integrada e coordenada é essencial. É importante a articulação da estratégia entre diversos setores para ter uma estratégia de promoção única e global.”

Manuel Cabral – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto

 

“O turismo é um dos poucos setores capaz de fazer regeneração urbana.”

“Importa obter estatísticas detalhadas ao nível do município para apoio ao empresário.”

Rui Marques – Associação Comercial de Braga

 

“A Rota do Românico é um produto bem estruturado no território.”    

Duarte Pinheiro – Rota do Românico

 

“Continua a ser muito importante garantir a segurança do destino.”

José Guilherme Aguiar – Vereador Câmara Municipal de Gaia

 

“Importa potenciar a economia e o emprego dentro de áreas que têm um estatuto especial como os parques naturais. A melhor forma de conservar é usar.”

“Hoje em dia temos todos de ser arquitetos e o estirador é o Território…”

Ricardo Magalhães – Vice-Presidente CCDR Norte

                 

“A promoção externa na região tem de mudar.”

Joaquim Ribeiro – Empresário

 

“A formação é fundamental. Deve-se investir na formação, considerando  as carências existentes.”

“Temos o melhor peixe do mundo. Gostava daqui a uns anos dizer que temos o melhor serviço do mundo.”

Rui Sousa Dias – Empresário, Presidente da Associação de Restaurantes de Matosinhos

 

Fotos da sessão: 

P9060198.JPG  P9060223.JPG

P9060229.JPG  P9060230.JPG

P9060250.JPG   P9060275.JPG

P9060287.JPG   P9060294.JPG

P9060296.JPG    P9060303.JPG

P9060325.JPG     P9060313.JPG

P9060301.JPG      P9060320.JPG

P9060310.JPG     P9060309.JPG

P9060359.JPG    P9060377.JPG

programa 2027 norte-Final.png