Laboratório Estratégico para o Turismo da Madeira

No passado dia 31 de agosto de 2016 realizou-se no Funchal, no Museu Casa da Luz, o segundo Laboratório Estratégico de Turismo, na Madeira, que contou com a participação de vários atores da região, nomeadamente, Secretaria Regional de Economia, Turismo e Cultura da RAM, empresários de vários sectores de atividade (hotelaria, animação, entre outros), associações empresariais, operadores e entidades culturais da região.

Os LET são espaços de discussão que promovem a partilha de conhecimento, a identificação de áreas críticas e o desenho de soluções, bem como a delimitação de prioridades estratégicas, visando a obtenção de contributos para a Estratégia para o Turismo 2027.

CONSULTE AQUI, o documento da apresentação do Laboratório Estratégico para o Turismo da Madeira.

 

Excertos de algumas intervenções no LET da Região Autónoma da Madeira (RAM):

 

“É numa base de envolvimento, de acreditar que somos capazes de fazer melhor que queremos estar nesta estratégia global e ver refletidas as especificidades da madeira, do seu ADN e que a faz uma região diferente pelas suas características.”

Kátia Carvalho, Diretora Regional do Turismo da RAM

 

“A ET 27 expressa uma intenção duplamente valiosa: não deixar passar o longo-prazo e pensa também no curto-prazo.”

Roberto Santa Clara, Diretor Executivo da Associação de Promoção da Madeira

 

“Fico muito feliz pela ET 27 ser uma estratégia que ouve os privados no seu processo de construção e que não é um documento que nos é imposto depois de estar feito, sem que tenhamos uma palavra a dizer.

Este documento estratégico não deve ficar na gaveta, deve ser consequente.”

Sérgio Gonçalves, ACIF-CCIM

 

 “Os produtos portugueses produzidos e consumidos pelo turista não estão quantificados. Se se fizer esta contabilização da produção regional para o consumo turístico concluir-se-á que o peso do turismo é muito maior do que se fala. “

“No que respeita à coesão não se pode olhar apenas para a relação Madeira/Porto Santo. Dentro da ilha da Madeira também existem assimetrias entre o Funchal e os restantes concelhos.”

“Importa requalificar o produto, adaptando-o às necessidades da procura.”

António Trindade, Porto Bay

 

 “Auscultar o mercado é sinal de grande vitalidade e de querer conhecer o mercado.”

“Sustentabilidade – Esta não é uma questão da esfera do TP é de todos os que gerem o destino. Há questões que a 20 anos serão determinantes para a qualidade do destino e que a todos devem preocupar.”  

“O turismo interno poderia ser mais dinamizado se se encontrassem mais companhias aéreas a fazer a rota, Lisboa/Porto/Madeira.”

“Importa que a Região Autónoma da Madeira tenha mais segmentos e mais ocupação.”

“Importa tratar do espaço público em ambiente urbano e «tratar da natureza» - intervenção nas infraestruturas e qualidade na sinalética.”

Bernardo Trindade,  Associação de Hotelaria de Portugal, Porto Bay

 

 “Simplificar – flexibilizar quadro tributário que permita a jovens com menos de 18 anos trabalhar 2/3h/ semana de modo a que possa haver formação desde logo durante o percurso escolar.”

António Jardim Fernandes, Dorisol Hotels

 

 “Desafio Procura: para além de saber o que o cliente quer, é preciso conhecer o que ele não quer. Porque ele não vem? A questão das tendências deve ser estudada de uma forma regular. Neste campo o observatório do turismo e a conta satélite do turismo são determinantes para saber o exato valor que o turismo tem no PIB regional.”

“Inovação – a visão de que só as startups é que inovam é redutora. Quem está no mercado já há alguns anos já está a inovar e a renovar na forma como fazem turismo permanentemente.”

“Os destinos estão cada vez mais ao alcance de todos e por isso a capacidade de retenção de turistas tende a diminuir por isso há que trabalhar o cliente enquanto embaixador.”

André Barreto, Quintinha de São João Hotel

 

 “Os cruzeiros são fundamentais para os outros concelhos além do Funchal.”

“Para o município de Machico a reabilitação urbana é determinante para a captação de investimento. Exemplo dessa urgência de reabilitação é o Forte de S. João Batista.”

Ricardo Frade, Presidente da Câmara Municipal de Machico

 

 “O pilar de intervenção do Turismo na Madeira é e será o Turismo Sénior. Importa no entanto transmitir a imagem de um destino vivo, com eventos e várias atividades para fazer.”

“O tópico principal é, sem dúvida, focar no produto e olhar para ele no futuro. O que o turista procura? O que ele espera da Madeira?”

Bruno Freitas, Grupo Savoy

 

“A primeira razão da procura do destino madeira é o clima e a segunda são os bons hotéis.”

Teresa Ferreira, Associação de Guias e Intérpretes da Madeira

 

“A criação de eventos renovados, prolongados no tempo e no espaço pode atenuar a sazonalidade. Devem existir experiências todo o ano em toda a região da Madeira.”

“Outra preocupação tem sido a reação dos locais em relação ao turismo – um município não pode estar ao serviço do turismo, esquecendo os residentes.”

“Reestruturação e requalificação do setor – só através de uma intervenção muito alargada, não só da área do turismo é que podemos ter uma verdadeira estratégia, salvaguardando as especificidades regionais.”

Eduardo Jesus, Secretário Regional de Economia, Turismo e Cultura da RAM

 

Fotos da sessão: 

20160831_170356.jpg  20160831_170956.jpg

20160831_154720.jpg   20160831_160151.jpg

20160831_161621.jpg   20160831_164853.jpg

20160831_165740.jpg   20160831_173133.jpg

 

programa 2027 madeira-VF30082016.png